Último dia da Bienal do Livro em SP!

18:20


Olá pessoal! Tudo okay? Bem pelo título já dá para imaginar do que irá se tratar a minha postagem de hoje, não é? Isso, isso: a Bienal do Livro que aconteceu em São Paulo e teve a presença da Bruna Vieira (que incrível, somente repeti o que estava no título. Minhas introduções de postagens mereciam nota mil -sóquenão -sóqnunca). Eu queria estar fazendo esse post de um jeito mais legal em vídeo, mas para isso acho que eu precisaria de uma câmera (não, jura?), mas em breve terei ela u-u

Uma coisa que eu aprendi da pior forma é que 1) se você tem um plano perfeito, deve ter alguma coisa errada nele e 2) se ele continuar perfeito então algo irá acontecer para impedir que ele seja executado. Aconteceu as duas coisas comigo. Primeiro eu estava planejando tudo para chegar na Bienal razoavelmente no horário para poder ver a minha blogueira inspiração (A Bruna! ANW!) no qual a sessão de autógrafos dela começaria ás 14h então eu chegaria lá assim que a Bienal abrisse e seria uma das primeiras da fila para vê-la, nisso eu estava bem... tudo iria sair como o que eu imaginei, mas aí veio o primeiro fator:

1) se você tem um plano perfeito, deve ter alguma coisa errada nele - E tinha! A sessão das 14h que iria acontecer era a do dia 24/08, e em que dia nós estávamos? 30! Os autógrafos do dia seguinte iriam começar ás 11h! Isto é, somente uma hora depois da Bienal abrir. Isso já fez meu coração bater mais depressa. Meus pais tem coisa com comprar ingresso pela internet, então eu teria que comprar lá mesmo, e então eu pensei: vou acordar ás 5h, vou sair de casa ás 6h, depois de pegar o ônibus para chegar no ponto do metro mais próximo, eu pegaria o metro até o Anhembi provavelmente ás 7h e de lá pegaria o ônibus para a Bienal e 8h já estaria com o meu ingresso e na fila esperando o portão abrir. Foi então que veio o segundo fator:

2) se ele continuar perfeito então algo irá acontecer para impedir que ele seja executado - E aconteceu! Acordei atrasada, acabei saindo de casa ás 7h (e nisso lá se foi uma hora no cronograma), cheguei no Anhembi ás 8h para pegar o ônibus para a Bienal e até aí eu ainda pensava que daria tempo de ser uma das primeiras, mas veio o ''algo irá acontecer'', o ônibus que iria para a Bienal só iria sair do ponto ás 9h, e eu tive que ficar lá esperando! Não havia outra maneira de me locomover de um ponto ao outro. Esperei e esperei. (nisso se foi mais um hora), chegamos lá e não é que a fila do ingresso levou mais uma hora do meu tempo? Cheguei na fila para pegar a senha da sessão de autógrafos ás 10h30, sabem qual era o meu número? 370! Não é atoa que eu só sai de lá ás 16h00.


Mitos e contos sobre a Bienal:
1) Vamos comer lá, deve ser barato. Barato? Eu comi uma esfiha nojenta de queijo murcho que custou cinco reais! 
2) As coisas são organizadas. Só se for no primeiro dia, porquê no último... Jesus! Os estandes de livros ''abertos'' estavam tão bagunçados que eu vi gente pegando livro de uma 'loja' para pagar na lojinha do lado de tão próximas que ficavam uma da outra, e o que tem de gente mão-leve naquele lugar pegando livro e saindo de boas, é incrível!
3) Os livros são baratos. Como é que é? Só um aviso, comprar no Submarino com frete está mais barato que comprar lá, e olha que eu fui no dia em que deveriam ter descontos absurdos, não vi nada disso.


Sobre a Bruna:
Meu Deus, Meu Deus, Meu Deus! Ela entrou no lugar e começou a gritaria, lá estava ela com a sua roupa estampada e a câmera na mão, foi coisa de sentir o coração parar na hora.  Ficar na fila por seis horas (das 10h ás 16h) valeu a pena para vê-la pessoalmente, conversar com ela, tirar foto, ter as lembranças dos poucos minutos na minha memória para sempre, ter a letra dela em caneta azul no meu livro que comprei especialmente para a data. E sabe, foi até estranho, chegar do lado dela, me abaixar e ela perguntar meu nome... Aquela pergunta não parecia se encaixar no contexto. Acontece que de tanto que ela esteve ''próxima'' na revista, no blog, nos livros, nos vídeos era como se eu já à conhecesse desde sempre. 

Ela é simpática do mesmo jeitinho na vida real, ela é linda do mesmo jeito, e ela é tudo que sempre imaginei que fosse! Ela respondia as pessoas da fila (que eu fiquei chateada em como a trataram como um cachorrinho para vídeos: Bruna manda beijo, Bruna acena. Era como se estivessem falando: dá a patinha, mas tirando a atitude dos leitores, foi incrível!), e entrou em um ápice de felicidade quando ganhou de uma fã uma capinha de iPhone do De Volta aos Sonhos (o livro que estava sendo lançado).

Estou ansiosa para a foto oficial ser liberada no site (em até quatro dias), e depois de todo o sacrifício da ida, do durante e da volta, ainda posso dizer que cada segundo valeu a pena para ter um dos meus pequenos sonhos realizados: conhecer uma das pessoas que mais me inspiram.

♥ FACEBOOK ♥ TWITTER ♥ INSTAGRAM ♥ YOUTUBE 


You Might Also Like

11 comentários