USP: O primeiro mês, as primeiras impressões

Ainda é bem 'Uau' pensar que passei na Universidade de São Paulo, e agora faz quase um mês que eu estou convivendo com novas pessoas, em um novo ambiente, com novas regras e convenções. A sensação e a possibilidade de recomeço são ótimas, e eu estou abraçando como uma oportunidade de fazer as coisas certo dessa vez e por conta disso acabei deixando o blog meio de lado, para me dedicar em me adaptar a uma nova rotina.

Agora as coisas estão melhores, e estou aqui para deixar minhas primeiras impressões sobre a USP:

1.Tem pessoas que ainda não se adaptaram
Muitos alunos passaram direto de suas escolas particulares de Ensino Médio, na qual eram os ''fodões'' e por isso possuem algum complexo de superioridade. Parecem que não percebem que todo mundo que está ali, estudou tanto quanto eles, e merecem tanto quanto. Hora de se adaptar à um ambiente de estudo em que as pessoas (não so eles) estão interessadas em aprender. O cursinho ensina isso.

2. Talvez a pessoa que não se adaptou seja você
Algumas velhas manias do Ensino Médio persistem e é possível se esquecer de que agora é tudo bem ir no banheiro sem levantar a mão, usar o celular na aula, comer, usar notebook, dançar Macarena...

3. Comer é complexo, but Worth it!
As filas dos 'bandejões' são absurdas, e o cardápio nem sempre é dos mais agradáveis. Na Cidade Universitária tem quatro restaurantes (carinhosamente chamados de bandejões), e quanto melhor a comida do dia, maior é a fila. Mas vale super a pena: tem opção vegetariana e a refeição com OPEN SUCO custa so R$2,00

4. Os processos seletivos não chegaram ao fim!
As faculdades tem as chamadas entidades, que são como um ''clube'', e para você fazer parte de alguma ira ter que participar de processos seletivos que envolvem dinâmicas em grupo, resolução de cases e entrevistas.

5. Educação física é no dia-a-dia
Lá tudo é longe, até mesmo o prédio mais próximo. Então diariamente são altos quilômetros rodados com seu tênis. E até recebemos um BUSP (cartão que deixa a gente pegar circular de graça), mas imagina só como vão lotados esses ônibus...

Então é isso gente! Meus primeiros pareceres como uma universitária :*
Gabbi

"Aforismos" meu livro no Wattpad

Olá amores!

Comecei com um blog em 2012 com um objetivo muito direto: escrever e ser acompanhada, sempre me senti mais motivada com feedback, e a minha prima tem um blog de fanfics de One Direction que tinham centenas de comentários por novo capítulo...

Entretanto, por causa do perfeccionismo (minha maldição), acabei nunca levando uma história até o final apesar de ter boas ideias (hoje eu releio umas coisas que eu escrevi há três, quatros anos e fico chateada por não continuado, principalmente porque agora eu não me lembro qual seria o desenrolar).

Ainda nem começaram as aulas na faculdade mas fiz um amigos muito amorzinhos que, assim como eu, amam escrever e até começamos um grupinho no whats só entre a gente chamado "Aprendizes de J.K." para compartilhar nossas histórias e não desanimar no meio do caminho...

Sendo assim comecei a postar minha história ''Aforismos'' no Wattpad e gostaria muito se pudessem ler e dar um feedback construtivo, quem tiver obras na rede social pode me seguir que eu vejo e leio para retribuir o carinho ♥

Minha história é um romance romântico, chamada Aforismos, baseada nas estações do ano, conta a história de uma menina que encontrou um caderno cheio de segredos e utiliza-o para se aproximar de seus colegas e fazer amigos, mas aos poucos vai se apaixonando por quem o escreveu e começa uma busca por esse alguém.

Vai ter ship LGBT, vai ter treta (demais), e espero que vocês se apaixonem pelos personagens ♥ 





XOXO, Gabbi

Festa de Unicórnio


As imagens desse post são referências e inspirações retiradas do Pinterest e suas fontes podem ser localizadas nessa pasta (clique aqui)

É vergonha falar que vou fazer dezoito anos e estou planejando uma festa de criança? Acontece que agora depois de crescida que estou começando a me apegar a coisas infantis, como a Disney e unicórnios, mas no fundo acredito que são coisas atemporais, só engraçado eu nunca ter tido interesse nisso quando pequena... (ainda sou minuscula)

Para reunir as coisas que eu realmente queria para o meu aniversário, que só acontece em maio, eu resolvi fazer montagens com as referências que eu realmente gostei, depois pensei que estavam tão bonitas e bem-feitas (porque sou modesta assim) que eu poderia junta-las e publicar no blog para caso alguém esteja passeando pelo google procurando festa de unicórnio (provavelmente será o pai de uma criancinha de seis anos).

Eu selecionei aquilo que eu tive fé de conseguir fazer sozinha/com facilidade, fato interessante: estão vendo aquele suporte rosa cheio de bolachinhas? São copos e pratos descartáveis juntos! Pretendo fazer vários desse e encher de fini e outras coisinhas. Esse quadrado flutuando é um modelinho de convite para a festa.




Espero que tenha sido útil, ou pelo menos fofo ver essas decorações e ideias para uma festa temática inspirada em unicórnio ♥
XOXO, Gabbs

Entrei na USP! + Materiais

Eu me lembro que há pouco menos de um mês eu tinha feito o ''roteiro'' de um vídeo que eu faria falando sobre cursinho... Acabou que deixei de lado e esperaria começar o cursinho esse ano para falar melhor, e como as coisas mudaram depois disso!

Eu não passei nem para a segunda fase da Fuvest (vestibular tradicional para ingressar na USP) e por isso estava com certeza de mais um ano de Etapa (cursinho pré-vestibular para passar nas universidades), até que então surgiu a nota do ENEM, e o que tinha acontecido comigo? Consegui tirar 800 em matemática e 840 na redação, o que foi o bastante para garantisse que eu entrasse na minha primeira opção de curso: Administração na melhor faculdade da América Latina, pelas cotas de alunos que fizeram o Ensino Médio em escolas da rede pública.

E ontem (13 de fevereiro) lá estava cheio de alunos novos (os popularmente chamados Bixos e Bixetes) e de veteranos para recebe-los com mais de uma festa (eu fui em três!) e diferentes ''recepções'' dependendo da faculdade em que você ingressou.

Na FEA (Faculdade de Economia e Administração) a recepção foi um corredor de entidades, em que em cada sala você conhecia um pouco mais sobre o ambiente e suas opções dos próximos anos da sua graduação e depois o trote que foi só tinta e alegria.

Foto de como estavam as coisas na FAU (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo) pouco antes de escurecer.

Antes disso tudo, dias antes, eu estava com medo de ir, ficar sozinha, mas não foi isso que aconteceu, todos eram muito receptivos, afinal, muitos eram novos também, e os veteranos estavam muito animados! Já nos grupos de Bixos e Bixetes do Whatsapp e do Facebook conversei com muita gente que conheci pessoalmente lá.

E andando de uma faculdade para a outra, eu e meus amiguinhos da FEA conhecemos um pessoal da ECA (Escola de Comunicação e Artes) e estamos com mais um grupo no whatsapp :D 

Cada faculdade monta um 'kit bixo' que o aluno que está ingressando pode adquirir, no da FEA vieram camiseta, bata, caneta, estojo, caneca, e o mais demais: sacochila! E essas coisas já vão integrar o material que vou usar esse ano na faculdade.




Foi isso, espero que vocês tenham gostado!
E pra você que quer muito entrar na faculdade dos seus sonhos, veja o meu exemplo, que até quando parece que já era, você pode se surpreender com seu próprio desempenho!

XOXO, Gabbs

O medo está em você.


Eu vou mostrar para vocês que apesar de todos os medos que temos, eles se infiltram dentro de nós e não há quem os tire.

O barulho que ouve durante a noite, a porta rangendo, passos... Claro! Clichês de filme de terror, sim. Eu estou aqui para mostrar que tudo isso não existe e que a maior parte disso só existe na nossa cabeça pelo medo que foi criado para você.

Sabe aquela sombra que fica atrás de você, depois olha e não tem absolutamente nada? Ou talvez seu nome que foi pronunciado sendo sussurrado por alguém, mas não foi nada... Nunca ande desconfiado. Não deixe que o medo tome conta dos seus pensamentos.

Se o escuro te assusta, não o deixe vencer. Se você não vê nada enquanto está escuro, por que isso diminuiria a luz enquanto é dia? Por que é capaz de pensar em medos na luz do dia e no escuro não?

O medo é não é ciência, não é isolamento e não é possível identificar quando irá acabar. O medo só acaba quando não existir mais... O que seria capaz de fazer se não tivesse medo? Arriscaria sua vida para não possuir mais?

EM BREVE: O medo está em você.
Escrito por mim, Luana Lima.